ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
×
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
×
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
×
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
×
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
×
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
ATHOS - FROM THE DARKNESS WITHIN
R$ 35,00
7× de R$ 5,00 sem juros
vezesparcelatotal
sem jurosR$ 35,00R$ 35,00
sem jurosR$ 17,50R$ 35,00
sem jurosR$ 11,66R$ 35,00
sem jurosR$ 8,75R$ 35,00
sem jurosR$ 7,00R$ 35,00
sem jurosR$ 5,83R$ 35,00
sem jurosR$ 5,00R$ 35,00
Você poderá escolher o número de parcelas ao concluir a compra.

* Isto é uma simulação, verifique o valor final das parcelas no intermediador de pagamentos.

vezesparcelatotal
sem jurosR$ 35,00R$ 35,00
sem jurosR$ 17,50R$ 35,00
sem jurosR$ 11,66R$ 35,00
sem jurosR$ 8,75R$ 35,00
sem jurosR$ 7,00R$ 35,00
sem jurosR$ 5,83R$ 35,00
sem jurosR$ 5,00R$ 35,00
Você poderá escolher o número de parcelas ao concluir a compra.

* Isto é uma simulação, verifique o valor final das parcelas no intermediador de pagamentos.

A cena Black Metal grega é riquíssima e tem trazido através das décadas uma sucessão de clássicos que influenciaram inúmeras bandas fora de suas fronteiras gerando ecos de inspiração nos quatro cantos do mundo. Essa mesma cena sempre foi muito próxima à brasileira com seus elos de ligação se estreitando muito nos últimos anos com vários nomes visitando o país em shows memoráveis e com um crescente número de licenciamentos e principalmente lançamentos de bandas helênicas em nosso território. Honrando essa tradição de grandes nomes musicais e engrandecendo as ligações entre Brasil e Grécia nós da “Covil Records” lançaremos o álbum “From The Darkness Within” da banda de Black Metal ATHOS.
Sexto trabalho de estúdio dessa one man band formada em 2004 e capitaneada pelo enigmático Kerveros “From The Darkness Within” tem tudo para se destacar como uma das grandes surpresas de 2020 (que diga-se de passagem, foi um ano que não nos poupou delas). O instrumental reverencia a grandiosidade grega porém trazendo consigo uma grande influência da cena escandinava em nomes como Bathory, Darkthrone , Mayhem e algo de Burzum. A produção fria, rude e ao mesmo tempo clara à cargo do próprio Kerveros ficou sensacional e conseguiu captar toda a aura mística e obscura que o estilo precisa ter mantendo uma organicidade rara nas produções atuais.
As oito faixas presentes no álbum são diretas e sem frescuras mas arranjadas de uma forma tão rica e cheia de detalhes que você vai se pegar ouvindo esse trabalho pela décima vez e percebendo detalhes que não havia notado nas audições anteriores e esse fato por sí só é algo que já me faz dar atenção extra em uma banda. A sucessão de riffs nas músicas são tão estruturalmente bem encaixados e bem pensados que desde o álbum “The Shadowthrone” do Satyricon eu não ouvia algo soar tão fluido e natural dando uma coesão tão grande à obra que nada em nenhuma das faixas destoa do todo. Isso torna difícil destacar algo nas composições, já que tudo acaba nivelado por cima. Tenho porém que pontuar a beleza sombria de algumas harmonias criadas nas guitarras em tremolo em faixas como “The Eternal Curse” “Living Shadows” e “Guardians of the Abyss”, essa última ainda trazendo uma dinâmica diferente nos vocais que a deixou simplesmente diabólica, a sinistra “Daemon’s” com sua pegada taciturna e principalmente é impossível não ouvir “Ritual (A descente into Hades) sem se empolgar com o clima a lá Mayhem na fase “De Misteriis” que a composição traz, o caos vocal nessa faixa a torna a melhor do álbum em minha opinião dando a ela uma atmosfera de insanidade total; os vocais do álbum como um todo aliás são doentios e possuem uma identidade muito própria em alguns momentos me trazendo à mente algo de Master’s Hammer e Filli Nigrantium Infernalium à época da demo “Os métodos do Pentagrama”.E em uma época em que muitas bandas de Black Metal buscam uma suspeita ambiguidade em sua parte lírica aqui a coisa vai totalmente na contramão ; As letras de “From the Darkness Within” conseguem ser ao mesmo tempo inteligentes e diretas muitas vezes buscando inspiração na rica tradição helênica, mostrando como a poesia obscura do Black Metal em teoria deveria ser e para que não haja sombras de dúvidas nesse aspecto a Covil Records estará disponibilizando as letras tanto no original em grego antigo quanto sua tradução para o inglês e o português em um encarte extra mostrando comprometimento com o aspecto ideológico e seu público.






The Greek Black Metal scene is very rich and has brought through the decades a succession of classics that influenced countless bands outside its borders, generating echoes of inspiration in the four corners of the world. This same scene has always been very close to the Brazilian one, with its links that have narrowed a lot in recent years with several names visiting the country in memorable shows and with an increasing number of licenses and mainly releases by Hellenic bands in our territory. Honoring this tradition of great musical names and enhancing the connections between Brazil and Greece, “Covil Records” now launches in November the album “From The Darkness Within” by the black metal band ATHOS.
Sixth studio work of this one man band formed in 2004 and captained by the enigmatic Kerveros. “From The Darkness Within” has everything to stand out as one of the great surprises of 2020 (by the way, it was a year that did not spare us from them ). The instrumental reveres the Greek grandeur but brings with it a great influence of the Scandinavian scene in names like Bathory, Darkthrone, Mayhem and something from Burzum. The cold, rude and at the same time clear production in charge of Kerveros himself was sensational and managed to capture all the mystical and obscure aura that the style needs to have maintaining a rare organicity in current productions.
The eight tracks of the album are straightforward and no frills but arranged in such a rich and detailed way that you will find yourself listening to this work for the tenth time and noticing details that you had not noticed in previous auditions and this fact alone is something that already makes me give extra attention to a band. The succession of riffs in the songs are so structurally well matched and well thought out that since Satyricon's “The Shadowthrone” album I didn't hear something sound so fluid and natural giving the work so much cohesion that nothing on any of the tracks is out of place at all. This makes it difficult to highlight something in the compositions, since everything ends up leveled up. However, I have to point out the somber beauty of some harmonies created in tremolo guitars in tracks like “The Eternal Curse” “Living Shadows” and “Guardians of the Abyss”, the latter still bringing a different dynamic in the vocals that left it simply diabolical, the sinister “Daemon's” with its taciturn footprint and it is mainly impossible not to hear “Ritual (A descent to Hades) without getting excited about the weather there Mayhem in the“ De Misteriis ”phase that the composition brings, the vocal chaos in this track makes it the best of the album in my opinion giving it an atmosphere of total insanity; the vocals of the album as a whole are sickly and have a very unique identity in some moments bringing to mind something of Master's Hammer and Filli Nigrantium Infernalium at the time of the demo “The methods of the Pentagram” .And at a time when many bands from Black Metal they seek a suspicious ambiguity in its lyrical part here the thing goes totally against the grain; The lyrics of “From the Darkness Within” manage to be both intelligent and direct, often looking for inspiration in the rich Hellenic tradition, showing how the dark poetry of Black Metal in theory should be and so that there is no shadow of doubt in this aspect to Covil Records will be making the lyrics available both in the original in Greek as well as its translation into English and Portuguese in an extra insert showing commitment to the ideological aspect and its audience.



Fale conosco